Tunísia

Região
África do Norte

Capital
Túnis

Extensão Territorial
163.610 Km²

Idioma
Árabe

Idiomas Adicionais

População Total
10.594.057 habitantes

Fonte População
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Total PIB
44.252 milhões de US$

Total PIB
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Moeda
Dinar Tunisio

Histórico
TUNÍSIA - País africano banhado pelo Mar Mediterrâneo, limitado a leste pela Líbia e a oeste pela Argélia. Seu topônimo vem de Tunes, a transcrição em latim da palavra de origem árabe tenese que significa acampamento noturno, pousada. O território onde está a Tunísia foi colonizado no ano 1000 a.C. pelos fenícios, tornando-se importante centro comercial do Mediterrâneo até sua destruição por Roma em 146 a.C., passando, então, a fazer parte do Império Romano. Os árabes conquistaram a região no Século VII da Era Cristã e transformaram a cidade de Túnis no mais importante centro religioso islâmico do norte da África. Na Tunísia, os árabes enfrentaram a resistência mais feroz à sua invasão e penetração no ocidente, entretanto, foi ali que melhor se cultivou e se desenvolveu a sua cultura. Em 1574, a Tunísia foi incorporada ao Império Turco-Otomano e permaneceu administrada por governadores turcos até 1881, quando se tornou protetorado da França. Na Segunda Guerra Mundial, o país foi ocupado pelos alemães, sendo palco de violentas batalhas. Com o fim do conflito, floresceu o movimento nacionalista tunisiano. Em 1956, a França concedeu independência à Tunísia. Habib Bourguiba, o principal líder nacionalista, foi eleito para a presidência em 1959, transformando-se posteriormente em presidente vitalício. Em 1964, seu partido se tornou o único legal. Greves e manifestações populares marcaram os anos 80 e refletiram a crescente insatisfação com o governo Bourguiba. Em 1987, o líder foi considerado incapaz de governar, sendo substituído pelo primeiro-ministro Zine El-Abidine Ben Ali, que revogou a presidência vitalícia e estabeleceu a liberdade partidária. Em novembro de 2001, o presidente Ben Ali anunciou reformas democráticas: criação de um segundo corpo legislativo para reforçar o poder legislativo, dando ao conselho constitucional mais poderes para verificar a regularidade de eleições presidenciais e legislativas. Todas as provisões eram parte de uma reforma constitucional adotada pelo referendo popular de maio de 2002. A segunda câmara legislativa foi inaugurada em agosto de 2005. A forma de governo da Tunísia é mista. A Assembléia Nacional tem 182 membros eleitos por voto direto para mandato de 5 anos. A constituição está em vigor desde 1959. Atualmente, Zine El Abidine Ben Ali está na presidência e Mohamed Ghannouchi é o primeiro-ministro.

Mapa