Sudão

Região
África do Norte

Capital
Cartum

Extensão Territorial
2.505.810 Km²

Idioma
Árabe

Idiomas Adicionais

População Total
44.632.406 habitantes

Fonte População
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Total PIB
79.480 milhões de US$

Total PIB
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Moeda
Dinar Sudanês

Histórico
SUDÃO - Maior país da África, está localizado no leste africano. É banhado pelo Mar Vermelho, limitado ao norte pelo Egito, a leste pela Etiópia, ao sul pelo Quênia, Uganda e República Democrática do Congo e a oeste pela República Centro-Africana, Chade e Líbia. Seu nome provém da expressão árabe Bilad-al-Suden, que significa "o país dos negros". A região onde está localizado o país sudanês, desde 3000 a.C. já recebia forte influência egípcia. Conhecido na antiguidade como Núbia, no Século VIII a.C se constituíam em reino independente, primeiramente com capital em Napata, e posteriormente em Meroé. Entre 730 e 660 a.C., seu rei conquistou o Egito, fundando ali a XXV dinastia que foi conhecida como a etíope. Tempos depois o antigo reino núbio foi sucedido por outros três, que se localizaram um ao norte, outro ao centro e outro ao sul. Todos eles foram cristianizados no Século VI d.C, sendo vinculados à igreja do patriarca copta de Alexandria. Com a chegada dos árabes ao Egito, os reinos cristãos da Núbia ficaram isolados, até que a expansão islâmica os alcançou, no Século VII. O sul escapou ao controle muçulmano mas sofreu com sucessivas incursões de caçadores de escravos. O estado núbio se extinguiu em 1300, embora o reino do sul, denominado de Alodia tenha sobrevivido até o fim do Século XV. A partir daí, todo o atual Sudão virou islamita. Entre 1820 e 1822, foi conquistado e unificado pelo Egito, então parte do Império Otomano, e posteriormente entrou na esfera de influência do Reino Unido. Em 1881 eclodiu uma revolta nacionalista chefiada por Muhammad Ahmed bin' Abd Allah, líder religioso conhecido como Mahdi, que expulsou os ingleses, em 1885. Ele morreu logo depois e os britânicos retomaram o Sudão, em 1898. No ano seguinte, a nação foi submetida ao domínio egípcio-britânico. Obteve autonomia limitada em 1953 e independência total em 1956. Desde então enfrenta uma sangrenta guerra civil. O conflito entre o governo muçulmano e guerrilheiros não-muçulmanos, baseados no sul do território, revela as realidades culturais opostas da nação sudanesa. A guerra e prolongados períodos de seca já deixaram mais de 2 milhões de mortos. Atualmente o Sudão é governado pelo presidente Omar Hassan Ahmad al-Bashir.

Mapa