Guiné Equatorial

Região
África Central

Capital
Malabo

Extensão Territorial
28.050 Km²

Idioma
Francês

Idiomas Adicionais
Espanhol

População Total
720.213 habitantes

Fonte População
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Total PIB
11.803 milhões de US$

Total PIB
Indicators on Population. In United Nations Statistics Division. Demographic and Social Statistics. Statistical Products and Databases. Social Indicators, 2011.

Moeda
Franco Guinné GNF

Histórico
GUINÉ-EQUATORIAL - País da África ocidental, dividido em três territórios descontínuos, um continental e os restantes insulares. A norte, no Golfo da Guiné, a ilha de Bioko é o território mais importante e possui a capital do país, Malabo. O vizinho mais próximo é Camarões, a nordeste, seguindo-se a Nigéria, a noroeste, Mbini, a sueste, e São Tomé e Príncipe, a sudoeste. O segundo território é a parte continental do país, Mbini, encravado entre Camarões, a norte, o Gabão a leste e sul e o Golfo da Guiné a oeste. Partes deste território estão mais próximas de São Tomé e Príncipe do que de Bioko. Finalmente, a sudoeste, a pequena ilha de Pagalu completa o país, tendo como vizinhos mais próximos São Tomé e Príncipe, a nordeste, e o Gabão a leste. Em 1909, as colônias espanholas de Elobey, Annobón, Corisco, Fernando Póo e Guinea Continental Española foram unidos sob uma administração única, formando os Territorios Españoles del Golfo de Guinea ou Guinea Española. Em 1935, a colônia foi subdividida em dois distritos: Fernando Póo (com a capital, Santa Isabel, incluindo a ilha de Annobón) e Guinea Continental (com a capital Bata, incluindo Corisco e Elobey). Em 1960, os dois distritos tornaram-se províncias ultramarinas de Espanha e designadas Fernando Póo e Río Muni. Em 1963, as províncias foram combinadas na região autônoma da Guiné Equatorial e, finalmente, em 12 de Outubro de 1968 tornaram-se num país independente, sendo dirigido durante dez anos por Francisco Nguema, que assassinou cerca de 50 mil opositores. Nguema era um feiticeiro, que usou a ignorância do povo e muita propaganda para se manter no governo pelo terror. Quando foi deposto, em 1979, após combate na selva ele incinerou US$ 60 milhões levados na fuga. Foi necessário deslocar um pelotão de fuzilamento do Marrocos para executar sua sentença capital, já que os nativos acreditavam na sua volta do reino dos mortos em forma de um tigre vingador. Seu sucessor, Teodoro Obiang, não é tão melhor. Em 2004 comprou seu sexto avião, um Boeing 737 por US$ 55 milhões, onde mandou instalar cama gigante e banheiro de luxo. A revista Forbes o elegeu o oitavo governante mais rico do mundo, dono de US$ 600 milhões. Seu filho gastou um terço do orçamento do país em educação numa casa de veraneio na África do Sul e três automóveis de alto luxo (dois Bentley e uma Lamborghini).

Mapa