Equipes da Embrapa participam de reunião sobre projetos em Moçambique


Campinas Embrapa - 21/09/2012

Atividades e resultados alcançados pelos projetos da Embrapa em Moçambique foram os temas da reunião organizada pela Secretaria de Relações Internacionais (SRI) e realizada em agosto, na Embrapa Monitoramento por Satélite. Seis centros de pesquisa da Embrapa estavam representados no evento, que teve entre os objetivos discutir e harmonizar as atividades a serem realizadas em conjunto pelas equipes. O foco da reunião foram os projetos Plataforma Brasil-Moçambique e ProSavana, realizados a partir da parceria entre a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e organismos internacionais. Um dos resultados dos projetos, já disponibilizado ao público, é o WebGIS-Moçambique, um sistema dinâmico e interativo, desenvolvido pela Embrapa Monitoramento por Satélite, que vai subsidiar o mapeamento das potencialidades dos recursos naturais para produção agrícola e pecuária.

---------------------------------------------


Paralelos: informações geoespaciais para a gestão dos
recursos naturais e para o desenvolvimento agrícola de Moçambique

Considerando a assinatura do Projeto de Cooperação Técnica de Apoio à Plataforma de Inovação Agrária de Moçambique (Embrapa-Moçambique) no âmbito da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) em parceria com o Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM) e a United States Agency for International Development (USAID), a Embrapa Monitoramento por Satélite é responsável pelo projeto de pesquisa e desenvolvimento: Informações Geoespaciais para a Gestão dos Recursos Naturais e para o Desenvolvimento Agrícola de Moçambique no contexto do Componente II - Fortalecimento de Capacidades Estratégicas Transversais: Gestão de Recursos Naturais para a Agricultura, coordenados pela Secretaria de Relações Internacionais da Embrapa (SRI).

As vertentes do Projeto Embrapa-Moçambique e temas de importância estratégica para a pesquisa agropecuária revelam perspectivas de trabalho que incluem sistemas de gestão territorial, levantamentos de solos, mapeamentos de uso e cobertura das terras, zoneamentos agroecológicos, avaliações de impactos ambientais, melhoria de processos produtivos, monitoramento da intensificação agropecuária e da degradação das terras, entre outras. As pesquisas serão concentradas no Corredor de Nacala, entre os paralelos 13ºS e 17ºS, devido às suas potenciais similaridades com zonas do cerrado brasileiro, hoje altamente produtivas.

Publicidade